domingo, 5 de outubro de 2014

Capitão


O menino Capitão é um pombo-domestico resgatado por uma paulistana que o encontrou desde bebêzinho, e o trouxe por ela não ter condições e dos pais não deixarem, e por questão de urgência tive que adotar-lo e juntamente construir um viveiro minimamente adequado.




Logo deu para perceber que ele é um bicho bem bravo e vivia me bicando (e mordendo), e o soltei em algumas partes de casa para ver como agia, e com o tempo foi voando, e desenvolvendo seus instintos em procurar comida sozinho, ao mesmo tempo que estava estressado e querendo arrumar uma namorada e vivia fazendo sons desesperados e nada mais lógico que um um futuro próximo estaria preparado para ser solto de vez.


O coloquei junto com os outros para interagir com os outros e ao se misturar com eles voou para o muro e depois para o telhado, voou alto, muito alto, me surpreendi com o poder de vôo dele, foi por todas as partes, se aproximou aos poucos, voltou aonde o soltei e depois se misturou com um bando.



Solto hoje em 5 de outubro de 2014, após um pouco mais de uma semana aqui, mas sei que está aqui na porta de casa todas as manhas esperando por comida, como fazem os outros pombos, rolinhas e pardais.



8 de outubro de 2014: Depois de quatro dias solto o Capitão resolveu voltar para cá, acho que ele gostou daqui e vai ficar por aqui de noite para dormir e de dia para passear.


 

Há cerca de três semanas (desde o final de janeiro de 2015), o Capitão arrumou uma namorada, a Flor, que usa 'meia-calça' (tem as pernas peludas) e já chegaram a fazer ninho e botar ovos.



A menina Flor, faleceu na noite de ontem (20/05/2015).

Desde novembro de 2015 ele arrumou um nova companheira, na qual dei o nome de Andreia. Eles não se desgrudam mais e também procuram um meio de fazer um ninho, sem contar que o Capitão ficou ainda mais rebelde.



Nenhum comentário:

Postar um comentário