domingo, 28 de julho de 2013

A mandarim Nuvem


Essa pequena e doce passarinha mandarim batizada com o nome de Nuvem apareceu em minha vida quando a vi em uma loja de animais (fui comprar sementes para o comedouro da rua). Ela me chamou atenção, estava cega de um olho, bem triste e isolada dos outros passarinhos, que provavelmente a ignoravam ou maltratavam.

A levei pra minha casa (22/07/1013) junto com o manon macho (Mosquito) que estava todo depenado (as outras aves arrancavam suas penas para fazer o ninho). A mandarim recebeu especial simpatia por toda a família, seja pelos seus piadinhos, como também pelo seu jeito meigo e temperamento sossegado. 

Com o passar dos dias ela ficou mais espertinha e brincava mais, mas mesmo assim era calma demais, o que me preocupou um pouco, achei que fosse um traço de sua personalidade. Alguns dias depois (26/07/2013) eu soltei os dois no meu quarto, para que brincassem e pudessem voar à vontade.

Quando eu abri a gaiola e tirei os dois de lá, a primeira coisa que ela fez foi voar em minha mão e olhar pra mim, talvez queria dizer algo, e ela pulou e voou um pouco, mas abaixo de sua asa, vi uma ferida, provavelmente infecção, eu a peguei observei o ferimento e ao liberar novamente eu percebi que ela tinha falecido, vendo melhor me parece que foi uma infecção interna em estado avançado. Talvez tenha gasto suas últimas energias voando. Logo após me vem uma sensação de impotência em não poder fazer nada e também angústia em não saber se fiz o suficiente para ter ajudado, era como uma filha pra mim.

Foi uma menina muito meiga, ela ia no puleiro do macho (espécie manon, o Mosquito). e o empurrava até a grade, como se estivesse pedindo carinho.

Apesar do pouco tempo em casa, deixou sua marca e sua simpatia aqui em casa, espero que ela tenha sido feliz nesses poucos dias em casa, me bate ainda uma tristeza enorme. A foto acima foi tirada alguns minutos antes dela falecer, mas não sai da minha mente o fato dela ter pousado na minha mão e me observou por vários minutos, será que ela queria dizer algo? Agradecer? Sei que ela  voou para os céus e espero que seja e seja uma estrelinha feliz no Paraíso.

[1] Foto da passarinha mandarim Nuvem, tirada por Felipe Lobo em 26/07/2013. O nome além de escolhido baseado nos aspectos físicos da ave, também é uma homenagem de um periquito australiano resgatado por uma amiga minha (Elena Campiotti), que recebeu o nome em espanhol de Nube.

terça-feira, 2 de julho de 2013

Refugio de Aves Pájaros Caídos

Esse espaço é filiado a organização argentina Refugio de Aves - Pájaros Caídos, onde por diversos contatos o autor desse blog observou que em solo brasileiro há pouquíssimas pessoas dedicadas a cuidar de aves, principalmente as encontradas em ambiente urbano e aos poucos estamos tentando construir nosso espaço.

É comum as pessoas encontrarem passarinhos nas ruas precisando de ajuda, mas não possuem a menor noção de como cuidar de uma ave, e infelizmente muitas morrem por essa negligência, e quando cuidadas, muitas instituições que deveriam cuidar das aves, as deixam para “descarte” (eutanásia). Então a prioridade nesse momento é ter como orientar as pessoas de como cuidar dessas aves, e caso necessário encaminhar para pessoas especializadas.

No momento é importante que tenham mais pessoas interessadas e que amam as aves dispostas a ajudar nesse projeto, pois sozinho pouco pode ser feito, e nem falo de dinheiro, mas ajuda para divulgação e pessoas que possam atender a pessoa que resgatou (e o pássaro) virtualmente. Abaixo a descrição da ONG argentina em tradução livre para o português. Clique AQUI para entrar no espaço do Facebook e AQUI para o Blogspot.

Sobre: O Refugio de Aves – Pájaros Caídos Consultório Online é onde podemos ajudar a resgatar e reabilitar aves; de alimentação até feridas e enfermidades. O Refúgio está em construção na região de Tigre, Buenos Aires (Argentina).

Descrição: ASSOCIAÇÃO CIVIL DE AJUDA AS AVES “PAJAROS CAIDOS” EM TRAMITE.

O Refúgio de Aves é um lugar onde podem curar-se e se reabilitar as aves para que logo sejam reinseridas a natureza e sob supervisão de veterinários especialistas em aves e um biólogo sob a lei de proteção a Fauna Silvestre.

Estamos em Tigre, Buenos Aires (Argentina). Entidade sem fins lucrativos e atualmente em processo de construção do dito Refúgio, e buscar pelo financiamento desta.

A primeira etapa foi criar um sítio, onde o pessoal possa buscar informações para ajudar os filhotes a sobreviver, cura-los e logo reinseri-los. Agora chegou o momento de criar um REFÚGIO.

É hora dos humanos contribuírem para que vivam as AVES e não que elas morram.

Informação Geral: 

Atualmente funciona um grupo de voluntários que ajuda a responder diariamente os pedidos de ajuda das pessoas que encontram filhotes ou aves feridas. Se quiser fazer parte do nosso corpo de voluntários é preciso muito amor, vontade e ajudar e dispor de tempo em frente a seu computador.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Veterinários especializados em Aves

Em meio a pesquisas, confirmo o que já suspeitava. É difícil encontrarmos veterinários especializados em aves, quase todos se limitam a cães e gatos, que são os animais domésticos mais comuns, no entanto aqui há basicamente duas instituições que atendem esses animais gratuitamente. Há o CETAS (Unimonte) no Jóquei Clube em São Vicente e no Orquidário de Santos. Em breve informações sobre consultórios privados.

 Sobre o CETAS (Centro de Triagem de Animais Selvagens):

Local utilizado para envolvimento de estagiários do curso de Medicina Veterinária da instituição, o Centro de Triagem de Animais Selvagens (CETAS UNIMONTE) - Refúgio Mata Atlântica é uma estrutura mantida pela UNIMONTE que tem como objetivo promover a reabilitação de animais da fauna da Mata Atlântica entregues pelo IBAMA, Bombeiros, Polícia Ambiental e Polícia Federal.

É o primeiro espaço do gênero criado dentro de uma faculdade no Estado de São Paulo. Conta com instalações apropriadas para a realização do processo de triagem e quarentena de aves, mamíferos de médio e pequeno porte, anfíbios e répteis.

Promove o recebimento, avaliação clínica, assistência veterinária, realização de quarentena e destinação dos animais. Em virtude de sua localização estratégica recebe vários animais ameaçados de extinção oriundos da Mata Atlântica, sendo uma grande maioria reféns do tráfico de animais selvagens.

Av. Galeão Coutinho, 725 – Jockey Clube, 11365-000, em São Vicente 
Telefone: 013 3463-5418
E-mail: cetas@unimonte.br 


"No Centro de Zoologia, que já existia, agora funciona também um hospital veterinário, que ganhou novos equipamentos e tem oito espaços para tratamento dos animais – com UTI, dois ambulatórios, uma sala cirúrgica, duas para internação, além de farmácia, espaço para radiografias, uma ala de necropsia, maternidade e berçário." 

Praça Washington s/nº no bairro José Menino. 
Telefone. 3237-6970 e 013 3205-2210 (Pedir para encaminhar ao Hospital Veterinário)

Funciona de terça a domingo, das 8h00 às 18h00. Ingresso: consultar. Entrada franca para menores de 12 e maiores de 65 anos. [3]

[1] http://www.unimonte.br/vida_academica/cetas-lello-unimonte-55 (Acessado em  01/07/2013 às 17:00) 

[2] http://blogs.estadao.com.br/flores-de-lulu/orquidario-de-santos-reabre-as-portas-apos-reformas/  (Acessado em  01/07/2013 às 17:20)

[3] http://www.santoscidade.com.br/orq.htm (Acessado em  01/07/2013 às 17:30)

Alimento para pássaros INSETÍVOROS


[1]

1) Espécies

JOÃO-DE-BARRO: “São grandes insetívoros, buscam seu alimento no chão, entre as folhas, e áreas cultivadas. Comem principalmente insetos, como mariposas e suas larvas, formigas, aranhas, vermes, besouros, etc. E dessa forma contribuem para o agricultor, já que eliminam insetos prejudiciais a suas plantações e eventualmente adicionam em sua dieta sementes, frutos e brotos de vegetais muito macios.”

Não há estudos satisfatórios em como dar uma boa alimentação para filhotes de joão-de-barro, aqui a intenção é fazer o mais próximo possível da dieta oferecida por seus pais, como lombrigas, vermes, formigas, aranhas e outros insetos que encontrarem.

BEM-TE-VI: A alimentação do bem-te-vi é baseada em todo tipo de invertebrados, como larvas, vermes, lombrigas e outros nos quais as caça voando e complementa com frutas, como uvas, figos e etc, se alimentam também de roedores e répteis, também se alimentam de peixes que pesca de maneira muito parecida com a do martim-pescador, onde leva a presa até uma árvore e a mata dando golpes contra o galho.

SABIÁ: É onívoro, se alimenta principalmente de frutos e invertebrados, busca frutas suculentas que constituem a base de sua dieta, tanto as menores que pode engolir inteiras (do tamanho de uma azeitona) como os maiores, onde usa o bico para abri-las e consumir sua polpa. É de se esperar que seja um bom dispersor de sementes, quando caminha pelo solo procura entre o lixo ou em coberturas orgânicas em busca de vermes, que são seu alimento predileto, entre outros invertebrados que compõem sua alimentação.

2) Alimentação e Cuidados

É aconselhável que o deixe numa gaiola e a deixe em seu quintal, em um lugar próximo de onde acredita ser o seu ninho, certamente isso deve ser de dia e em boas condições climáticas, provavelmente se seus pais estiverem por perto, eles mesmos o alimentarão através das grades da gaiola! Mas observe o que se passa, pois se os pais não aparecerem para satisfazer o filhote, você mesmo deve alimenta-los como será explicado abaixo.

Se for um filhote insetívoro com até dez dias de vida (aproximadamente) deve dar para ele Neston de 5 cereais ou equivalente. Com um pouco de ração balanceada de cachorro Premium (evitar marcas de baixa qualidade, escolha a Royal ou Pro Plan, de preferência de frango com arroz).

As proporções são ¼ de ração (devidamente misturada com água) mais ¾ de Neston. Fazer a papinha com água, mas NUNCA COM LEITE.

Dê o alimento com a ajuda de uma seringa (as de tuberculose, bem finas) e caso a seringa não seja suficientemente fina para o bico da ave, encaixe no extremo da seringa uma fina mangueira de borracha, que podem ser encontradas em farmácias. 

Abra o bico e deposite bem ao fundo do bico, na entrada da garganta, pois se fazer de outro modo, o alimento pode entrar pelos orifícios de respiração que estão no meio do bico e afogar o filhote, pois a refeição pode entrar na “falsa-via”. Faça o alimento e deixe como se fosse uma pasta e deixe de molho na água, deve abrir o biquinho sem medo, depois ele vai acostumar e e logo abrirá sozinho, dê o que comer a cada duas ou três horas. 

Se for um filhote insetívoro com aproximadamente mais de dez dias, ofereça primeiro o alimento para ver come sozinho, se não dê você mesmo ao filhote.

Alimento BASE para insetívoros: Gema de ovo, maçã, alimento balanceado para cachorro umedecido como já dito anteriormente. Tudo feito como um purê, a gema de ovo se dá FERVIDA e somente ¼ da gema a cada três dias, pois proteínas demais podem danificar seu fígado.

Incluir tenébrios de quatro a seis vezes por dia, mas se o filhote for encontrado com aproximadamente 15 dias de idade já pode das insetos diretamente, o ideal é obter patê de insetos. Os tenébrios podem ser comprados pelo MERCADOLIVRE. E com isso incluir Neston e alguma fruta e nessa hora já ingere líquidos através do alimento que dá, por isso é preciso hidrata-lo bem.

A carne picada não é boa para os filhotes de bem-te-vis, pois complica em relação ao cálcio. Não é correto alimentar com carne uma ave insectívora, deve obter proteínas de INSETOS, a carne vermelha descalcifica e obriga a complementar com cálcio, que em excesso pode danificar os rins, e até mesmo os insetos podem conter parasitas.

Por isso o ideal é que consiga tenébrios, não mais que quatro por dia, devido a sua alta quantidade de proteínas, podendo comprar via Mercado Livre, onde podem ser compradas por encomenda ou retirar pessoalmente dependendo de sua região.

Preste atenção com algumas coisas, caso aconteça algo de errado (vômitos, por exemplo) consulte um veterinário. Já o bucho deve se esvaziar rapidamente e quando não está cheio se vê claramente uma “inchação” próxima da “garganta”. Os insetívoros não comem muito para encher seu bucho, mas comem comem muitas vezes de pouquinho em pouquinho. Abaixo o vídeo de um chupim, para que veja o tipo de alimentação.


Ou um filhote de um sabiá-do-campo, geralmente são alimentados por seringa, mas em conta-gotas também é bom. 

Recomendamos que entre em contato com a comunidade do Facebook chamada Refugio de Aves - Pájaros Caídos e deixe uma foto da ave, para que possamos saber sobre sua espécie, idade e o estado em que ela se encontra para melhor ajuda-lo. Obrigado.


  

[2]

[1] Imagem de um filhote de Sabiá, http://pajaros-caidos.blogspot.com.br/2006/10/benteveo.html (Acessado em 30/06 de 2013 ás 09:00). Publicado por Clara Correa.

[2] Imagem de “papinha para insetívoros”, http://pajaros-caidos.blogspot.com.br/2006/10/benteveo.html (Acessado em 30/06 de 2013 ás 11:00). Publicado por Clara Correa.

Fonte: http://pajaros-caidos.blogspot.com.ar/2010/01/alimento-para-pajaros-insectivoros.html (Acessado em 30/06 de 2013 ás 08:00). Publicado por Clara Correa e traduzido por Felipe Lobo.

Dieta de Pomba

[1] 

1) Filhote

A dieta de um filhote de 5 a 15-20 dias é a seguinte: ¾ Partes de NESTON. O ideal é o de cinco cereais, se não encontrar, procure alimentar a ave com fubá (polenta), mas poderão ocorrer deficiências de ordem nutricional.

¼ Parte de alimento balanceado para aves, se não encontrar pode usar alimento balanceado para gato ou cachorro em cubinhos, SUPER PREMIUM. A ração deve estar bem diluída em água até que se transforme em purê, e pode misturar com Neston, se for dar pode ser através de uma seringa ou ponha diretamente em um recipiente, para ver se ele consegue se alimentar sozinho.

Observação: A água já está incluída no Neston. Se não encontrar, complemente com ¼ de gema de ovo bem cozinhada.

 2) Quantidade

 Tem que dar-lhe a refeição em seu bico, com quatro ou cinco seringas (as de insulina e finas, NÃO USAR SERINGAS GRANDES)

Repita o procedimento aproximadamente a cada três horas.

Notará que o seu bucho estará cheio, MAS NÃO NO LIMITE, NÃO ENTUPIDO, MAS QUASE CHEIO). Deve comer um total de 20 a 30 seringas diárias (menos que isso fará o filhote de debilitar, e até mesmo morrer). Faça do seguinte modo: 15 durante a manhã e 15 de noite.

 [2]

Após três ou quatro horas, seu bucho já deve estar quase vazio e ter defecado, para alimentá-lo novamente. Repita o processo. SE SUAS FEZES SAEM ESVERDEADAS E AGUADAS É SINAL QUE NÃO COME BEM.

3) Como alimentar a ave?

Há diversas técnicas, escolha a que melhor lhe convir, MAS PRESTE ATENÇÃO: UM FILHOTE RECÉM CAÍDO vai estar com medo, estressado e se mexerá bastante e vai tentar escapar, você deverá tranquilizá-lo e fazer que ele entenda que VAI ALIMENTÁ-LO, não matar ou fazer mal a ele, somente alimentar o filhote.

Portanto na primeira hora dedique-se a a INCORPORAR uma técnica de cuida-lo, já que quase sempre a parte mais complicada é o começo. Logo serão explicados os métodos. 

Coisas nas quais deve se alertarem: Matéria fecal verde, aguada, ou com muita diarreia? Atenção!

Quando alimenta-los, a cada três horas seu bucho estará vazio ou quase vazio e ter defecado para novamente alimenta-lo, SE SUAS FEZES SÃO VERDES E AGUADAS É SINAL QUE NÃO COME BEM.

Os filhotes pequenos são como os bebês humanos, não podem ficar sem comem, não devem comer pouco, pois se comerem pouco ficam debilitados em pouco tempo. Ou seja, dê o que comer e espere que abaixe, se já se passaram cinco horas e não abaixa, não dê mais. CONSULTE UM ESPECIALISTA EM AVES.


[3]

4) Humor do Filhote

Para um filhote pequeno é comum que fique dormindo, mas se você alimenta-lo ele deve estar super animado, com os olhos abertos, atento e animado. Se fecha muito seus olhos, mexe sua cabeça para todos os lados e se não quer se mexer, atenção!

[4]

 [5]


O ideal é que proporcione cálcio para AVES. Quando estiver maior, pode preparar um ovo cozido, dará as cascas bem moles e as fará muito bem. Siga essa receita por pelo menos um mês, com sementes de TRIGO, SOJA, AVEIA, LENTILHA e ALPISTE.

5) Dieta dos Juvenis

 [6]

Nessa etapa, é interessante deixar os alimentos em recipientes separados um pouco de sementes e também um pouco de Neston ou polenta, dessa forma o pássaro pode ir escolhendo o que quer. Abaixo alguns alimentos que devem ser deixados por perto, para que a ave vá se acostumando.

Sementes variadas, como por exemplo a mistura de cardeal, mistura de canário, mistura de pomba com grãos pequenos. Maçã, alface, casquinhas de ovo muito moídas e que sempre esteja em seu prato, ela comerá de acordo com as suas necessidades de cálcio, pois pode ficar descalcificada. Prepare um ovo fervido por 40 minutos, logo a casca ficará mole, muito pequena e se ofereça isso. Enfim, ela tem que come-lo, assim incorporará CÁLCIO, um componente importante para a dieta das aves.

Pão e seus derivados, dê um pouco, mas não muito, pois as incha e engorda. O melhor é as sementes que não sejam grossas, como por exemplo o milho é as que elas mais gostam, mas são as que mais engordam e não as nutrem.

Observe se não come sozinha e mesmo um filhote maior, ajude-o a comer.

Enquanto está nessa fase de sua vida o pássaro não pode deixar de comer, isso poderia ocasionar em problemas de desenvolvimento e que tenha problemas de saúde posteriores.

Uma vez que já vai deixando de ser um filhote aí se pode deixar de dar, estimulando assim a comer só seguindo a alimentação recomendada na página. A lista passada é para que vá se familiarizando com outros alimentos e se quer provar.

O IDEAL É QUE FIQUE AO SOL POR 10 MINUTOS DIÁRIOS, PARA PODER RETER SEUS AMINOÁCIDOS E O CÁLCIO.

6) Onde deixa-lo?

Em transportadoras descartam-se muitas caixas grandes, arrume uma e a cubra com mosquiteiro (tecido), e deixe na varanda, onde posa ensaiar seus voos, e que não possa escapar, já que se não sabe comer só, é pouco provável que sobreviva sozinho.
Não os deixe sozinhos em pátios, jardins, varandas ou lugares onde possa chegar uma ave predadora irá mata-lo.

7) Em que horários alimenta-lo?

As aves são regidas pelas horas do sol, os pais começam a alimenta-los na primeira hora do dia e assim até que caia o sol, esses são os melhores horários. Quando o sol se por deve ser o último momento que coma e apague a luz até o começo de um novo dia. Se trabalha muito ou dispõe de tantos horários o ideal é que se faça o melhor possível.

8) Vídeos

Técnica da bolsinha, obrigado Alejandra Bazzolo: http://www.youtube.com/watch?v=XbH6uwT8GWI

Alimentando com sementes, por Yesica Carballo: https://www.youtube.com/watch?v=oQC-6IGYFe4 


 

[7] 
 
  
Como alimentar quando já começam com sementes: http://www.youtube.com/watch?v=oQC-6IGYFe4

9) Outras Técnicas


10) Considerações Finais

Por último e muito importante, se a intenção é resgatar e alimenta-lo e logo após liberar, o importante é não domestica-lo, evite deixar que entre em contato com gatos, cães e que veja o menos possível o movimento da casa. Quanto menos contato tenha com o ser humano, mais fácil será sua adaptação a vida natural.

Recomendamos que entre em contato com a comunidade do Facebook chamada Refugio de Aves - Pájaros Caídos e deixe uma foto da ave, para que possamos saber sobre a espécie, idade e o estado em que ela se encontra para melhor ajuda-lo. Obrigado.

As dietas publicadas nessa página foram aprovadas por todos os médicos veterinários especialistas em aves, e fornecidas para alimentar um filhote de Pomba-de-bando, e sua alimentação de adulta é granívoro. Qualquer dúvida procure um veterinário ESPECIALISTA EM AVES. 

[1] Dieta de uma (bebê) Pomba-de-bando também chamada de Avoante (Zenaida auriculara)

[2] A primeira etapa do Nestom, e a segunda etapa das sementes

[3] Não dar a comida pelo canal de respiração

[4] O bucho deve esvaziar após três ou quatro horas após der dado a sua refeição

[5] A partir da segunda semana dê as mesmas sementes que comem seus pais, se for trigo ou soja, deixe as sementes de molho por mais de três horas
 
[6] Adolescente de Pomba-de-bando

[7] Técnica do pratinho

Fonte: http://www.pajaros-caidos.blogspot.com.ar/2010/01/alimentacion-de-un-pichon-de-paloma.html (Acessado em 29/06 de 2013 ás 04:00). Publicado por Clara Correa e traduzido por Felipe Lobo.

Dieta de Pardais


1) Filhote 


Quantidade: Dar esta mistura a cada duas ou três horas, de acordo com o que vai digerindo. Dê alimento balanceado para cães ou gatos (light), do tipo PREMIUM. 

Com NESTON: Pode-se adicionar a cada três dias um pouco de gema de ovo. Caso queira, dê um pouco durante a manhã. Observe se digere e defeca bem, e SE NÃO TEM DIARREIA, E QUE SUAS FEZES NÃO ESTEJAM ESVERDEADAS. 

A noite os filhotes não comem, eles começam a comer no nascer do Sol e terminam no pôr-do-sol. 

¾ Partes de ração balanceada PREMIUM (Recomenda-se ração para gatos, pois possuem maior valor nutricional, sendo mais próximas do que o filhote precisa. 

¼ Partes de maçã ralada. 

¼ De Neston de 3 Cereais. 

Os filhotes de pardais podem ter vermes e parasitas, ou algumas enfermidades que podem matá-lo, portanto o IDEAL é fazer uma consulta veterinária para descartar qualquer risco. 

2) Adulto 

Dê uma dieta variada, aproveite os cereais que o homem usa para alimentar o gado e sementes que integram a dieta das aves de criação, é comum vê-los sobrevoar os depósitos de cereais, galpões de estações ferroviárias, silos ou qualquer lugar onde encontram grãos. 

Mas a dieta não é somente granívoro, já se pode incluir verduras, frutas e hortaliças e inclusive as sobras de comida. Outro componente importante de sua alimentação na época de juventude são os insetos e aranhas. 

3) Observações 

Se encontrá-lo em sua casa O IDEAL É DEIXA-LO DENTRO DE UMA GAIOLA, para que os pais venham alimentá-lo até que tenha suas asas listradas, estando assim preparado para partir. 

Logo virão os pais, e através das grades depositam comida em seu bico, além disso os filhotes chamam por seus pais e esses tomam a responsabilidade de alimentar o filhote. 

Mas preste muita atenção se os pais não vierem, pois podem ter sido mortos por um automóvel, por um ataque de estilingue ou por vários outros motivos. Se não está com seus pais e não houver nenhuma OUTRA POSSIBILIDADE, faremos o melhor possível para fornecer a alimentação possível semelhante a provida por seus pais, mas NÃO SOMOS SEUS PAIS. E antes de qualquer mudança em sua rotina, peça ajuda a um veterinário especialista em AVES o mais rápido possível. 

Atenção! Dê pouca verdura, e que sejam as menos tóxicas, ou seja; repolho, couve-flor e todas aquelas que dão cor em sua cozinha, POIS PODEM MORRER INTOXICADOS. 

Recomendamos que entre em contato com a comunidade do Facebook chamada Refugio de Aves - Pájaros Caídos e deixe uma foto da ave, para que possamos saber sobre a espécie, idade e o estado em que ela se encontra para melhor ajuda-lo. Obrigado. 

As dietas publicadas nessa página foram aprovadas por todos os médicos veterinários especialistas em aves, e fornecidas para alimentar um filhote de PARDAL. Qualquer dúvida procure um veterinário ESPECIALISTA EM AVES. 


Fonte: http://pajaros-caidos.blogspot.com.ar/2010/01/dieta-de-gorriones.html (Acessado em 20/06 de 2013 ás 10:00). Publicado por Clara Correa e traduzido por Felipe Lobo.

Como cuidar de filhotes recém-nascidos?

1) Dando Calor


Antes de tudo tenha em conta que um filhote recém-nascido ou ainda não emplumado, não pode regular sua temperatura, então deixe-o em um lugar cômodo, de fácil limpeza e com temperatura agradável, pois seus pais são se separariam do filhote em nenhum momento durante os primeiros sete a dez dias de vida e com seu corpo manteriam o filhote aquecido de dia e de noite. Abaixo como fazer um ninho agradável para o filhote.


[1]


Pode proporcionar calor colocando sobre o pássaro (sem queima-lo) garrafas PET com água quente (não fervendo) e cubra com uma tela, toalha, etc. Pois assim pode reter o calor e que não esfrie tão rapidamente. Outra maneira é com uma lâmpada INCANDESCENTE (não as fluorescentes), já que esse tipo gera calor e esta deve ficar suficientemente próxima para aquece-lo, mas sem queimar a pequena ave e de modo indireto, para que não o atrapalhe, deve estar acesa durante o dia e noite a fim de manter a temperatura ideal.


2) Alimentando do primeiro até o sexto dia de vida


É muito difícil substituir a alimentação que seus pais dão em sua primeira semana de vida, porque o alimentam com um composto que é gerado por seu próprio bucho (leite de bucho) que contém anticorpos, nutrientes,  enzimas digestivas e probióticos que alimentam, protegem e preparam o sistema digestivo do filhote para digerir alimentos mais complexos que receberão depois (semelhante ao colostro dos mamíferos). 


O ideal é conseguir pasta de bucho ou fórmula de cria a mão (como é conhecido vulgarmente) que geralmente é vendida em lojas de animais como por exemplo: Orlux Handmix ou Alcon Club Papa Para Filhotes Pássaros e ver se o produto é compatível com a idade já que por ser uma fórmula específica já contém todos os ingrediente necessários, incluindo vitaminas e cálcio. 


Se não for possível pode tentar com Ensure Plus (somente de sabor baunilha), este é um composto de uso medicinal (encontrado em qualquer farmácia) que possui muitos nutrientes e é de alta digestibilidade. É importante que o que contém na lata seja PLUS e somente sabor de BAUNILHA. Após aberta a lata dura somente três dias na geladeira, é conveniente deixa-lo em uma forma de gelo e manter no freezer, assim não se desperdiça, logo vai descongelando um cubinho de cada vez e o resto no refrigerador. Nunca deixe fora da geladeira o alimento preparado para os filhotes e só deve tirar se for para alimenta-lo.


Aos filhotes NÃO SE DÁ ÁGUA, já que com o líquido é muito fácil afoga-los (fazem o que se chama FALSA VIA e entra no canal de respiração e dali para os pulmões.

 [2]

O que consomem na papinha é suficiente para manter-los hidratados, se a consistência for muito líquida, engrosse com um pouco de Neston de UM CEREAL (mais arroz ou trigo), o de cinco cereais é para mais adiante quando podem assimilar, mas nessa etapa não é recomendado, pois não podem digerir.

Dê o que comer a cada meia hora um pouquinho, antes de dar novamente, veja se digeriu. Na segunda semana dê a cada hora, logo a cada duas horas. Comece a alimenta-lo bem cedo e quando anoitecer deve descansar.

As aves DIURNAS não comem durante a noite até que estejam bem emplumadas, pois o matará por hipotermia. É normal que suas necessidades sejam abundantes que revestidas por um “saco”, é assim pois seus pais podem pegar com o bico e jogar pra fora do ninho e manter a higiene dos filhotes.

3) Quantidade

Eles sentem o movimento e abrem o bico para pedir e quando não querem não pedem mais, o o bucho de vê logo abaixo, do tamanho de uma bolha, e quando está cheio e da cor da comida que deu pois é transparente, quando se esvazia, logo pedirá mais e você terá que dar. Não se corre o de dar demais, já que quando estão satisfeitos não abrem o bico para pedir e este é o sinal que não se deve dar mais. Tenha em conta que ao se deparar diante de um filhote RECÉM-NASCIDO, trabalhar com dietas caseiras é muito difícil, pois terá que conseguir PASTA DE CRIA, para que tenha chances de sobreviver! 

4) Como dar de comer?

Dê o alimento com a ajuda de uma seringa (as de tuberculose, bem finas) e caso a seringa não seja suficientemente fina para o bico da ave, encaixe no extremo da seringa uma fina mangueira de borracha, que podem ser encontradas em farmácias, abaixo imagens explicativas.




[3]


5) Alimentando a partir da primeira semana


Publique a foto ou leve o filhote para um veterinário ESPECIALISTA EM AVES para ver a evolução do pássaro. É importante lembrar que deve incorporar alimentos mais complexos como sementes aos poucos e observe como o animal digere, as transições são complicadas, tem que ser muito precavido, dê aos poucos, quando abaixar o seu bucho e tenha evacuado, veja se digere bem. Faça isso preferencialmente durante o primeiro dia na manhã, assim tá tempo de correr ao veterinário caso necessário. Em sua papinha deve adicionar Neston com cinco cereais ou equivalente.


Com um pouco de ração balanceada de cachorro Premium (evitar marcas de baixa qualidade, escolha a Royal ou Pro Plan, de preferência de frango com arroz). A proporção é ¾ partes de Neston mais ¼ de ração, Ensure Plus ou papa para filhotes. A ração e o Neston devem ser bem diluídos na água até que vire uma pasta e que possa misturar muito bem entre elas, NUNCA DÊ LEITE.


A preparação da refeição é feita em temperatura ambiente, nem fria, nem quente, pior isso mataria o nosso filhote. A água já está inclusa na misturam assim não é necessário dar água, já que não possui experiência de dar água ao filhote, pode entrar na falsa via e pode morrer afogado.

 [4]



5) Alimentando após duas semanas de vida


Publique a foto ou leve o filhote para um veterinário ESPECIALISTA EM AVES para ver a evolução do pássaro. E a partir dessas informações será dada a dieta de acordo com sua espécie.

Recomendamos que entre em contato com a comunidade do Facebook chamada Refugio de Aves - Pájaros Caídos e deixe uma foto da ave, para que possamos saber sobre a espécie, idade e o estado em que ela se encontra para melhor ajuda-lo. Obrigado.



[1] Como fazer um ninho? Imagem explicativa com quatro fotos e textos (em espanhol)

[2] Cuidado para não dar a comida pelo canal de respiração

[3] Modelo de “Seringa Mamadeira” 

[4] Localização do papo da ave


Fonte: http://pajaros-caidos.blogspot.com.ar/2010/01/pichones-recien-nacidos.html (Acessado em 29/06 de 2013 ás 20:30). Publicado por Clara Correa e traduzido por Felipe Lobo.