quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Mitos sobre Pombos

Então, se formos falar das doenças “supostamente” transmitidas pelos pombos ou aves, seremos obrigados a expor ao ridículo os medos e os preconceitos referentes aos pombos. Pois, de tudo o que são acusados, ou é MITO ou PURO PRECONCEITO por falta de informações corretas. A saber:

A) “DOENÇA DO POMBO” não existe; 

B) “TOXOPLASMOSE ADQUIRIDA DIRETAMENTE DO POMBO” é impossível de acontecer, já que o parasita no pombo não desenvolve o ciclo vital e reprodutivo, condição indispensável para se tornar infeccioso ao ser humano. E, além disso, sabe-se que a principal causa da toxoplasmose é a ingestão de verduras mal lavadas e carnes contaminadas mal passadas. Infelizmente, você não vai saber se estão ou não contaminadas, pois a aparência não modifica; 

C) “Salmonelose” é uma bactéria encontrada até num ovo de galinha, que você pode estar comendo sem saber, e, é praticamente sinônimo de comida estragada; 

D) “Tuberculose aviária” difere-se da tuberculose humana e bovina. Comum a todas as aves, sua bactéria pode ser encontrada no solo, na serragem, nas ostras, nas minhocas e até no leite fresco. Embora o homem seja bastante resistente ao bacilo, suas principais fontes de contágio são a carne mal cozida e leite mal fervido; 

E) Os “Piolhos de pombo” são ácaros encontrados também em outras aves silvestres, específico das penas, mesmo que “eventualmente” passem para as pessoas que toquem em aves infectadas, não sobrevivem mais que algumas horas, ou seja, morrem de fome!!! Faltam penas ao homem para que possam alimentar os piolhos; 

F) “Histoplasmose e a criptococose” são doenças transmitidas por fungos que se desenvolvem em dejetos, são originários também das fezes humanas, de outros animais, do solo orgânico e até de frutas podres. Esses fungos, não resistem ao sol e às altas temperaturas do nosso clima. As condições ideais para seu desenvolvimento são os ambientes fechados e com grande acúmulo de matéria orgânica. 

Fátima Borges Pereira – Artista Plástica, Poetisa, Professora de Teatro Infantil e Português.



Trecho da entrevista da Dra Rossana Totino: "...En la Plaza San Marcos, en Venecia, hay mas de 100.000 palomas. Los turistas se sacan fotos con ellas. Uno se para en la plaza, abre los brazos y enseguida se llenan de palomas. En este lugar hay edificios públicos, históricos, verdaderas bellezas hechas con venecitas de oro que, obviamente, las palomas deterioran. 

Y, sin embargo, nadie las caza, ni las ataca, ni las quiere sacar. No hay ningún dato sobre algún turista que se haya enfermado de histoplasmosis por haber estado en Venecia ni hay habitantes de Venecia que se hayan enfermado de histoplasmosis..."

Trecho da entrevista da Dra Rossana Totino: "... Y las palomas y los gatos son los animales que la gente elige para ser parte de su familia en Italia. Son animales comunitarios ya que el gobierno las protege porque las dos primeras palomas fueron llevadas a Venecia por los duques y, desde ese momento, representan a esa ciudad. Y no hay gente que se enferma por compartir su ciudad con las palomas..."

domingo, 27 de outubro de 2013

Presença do Pardal

Como já disse anteriormente, todos os dias alimentos os passarinhos em minha calçada, além dos pombos domésticos já habituais e a cada vez mais constante presença das rolinhas, disse também que aparece eventualmente um pardal. Aliás, aparece constantemente, mas só agora consegui registrar.

Aparece assim com cara de quem não quer nada e tudo indica que é sempre o mesmo, será um espião?

Observação: Hoje de manhã (08/12/13) foi encontrado um bico-de-lacre, infelizmente não consegui registrar.

Turma dos "miudinhos"

A turma dos "miudinhos", ou seja, manons e mandarins. Só as canarinhas não estão na foto, pois só ficam no chão. Entre eles o novinho manon cor de creme, chamado Topolino.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Pardal Resgatado e Refugiado por uma Noite - LIBERTADO

Ontem onde meu pai trabalha, ele encontrou dois filhotes de pardal que ficaram em um cantinho, um foi embora e o outro ficou esse ficou o dia inteiro dentro e os pais não apareceram, pois choveu muito forte o dia inteiro e ao anoitecer não teve jeito, teve que leva-lo para casa e chegou com frio e molhado, onde ficou bastante quieto.



 Na manhã seguinte (hoje) o pardal (ou pardoca?) acordou muito agitado e querendo sair da gaiola e completamente alucinado, chegou a escapar e se abrigar embaixo da máquina de lavar, mas peguei ele de novo. Meu pai foi deixar ele onde o encontrou, já que o tempo está bem melhor, depois de um tempo apareceu um adulto, provavelmente um dos pais, ficaram juntos por um tempo no chão e voaram juntos.

sábado, 12 de outubro de 2013

Refuguados e Resgatados II




Duas canarinhas Gloster, adotadas de um criador. Ambas são cegas de um dos olhos e não voam, ou vazem voos bem curtos. A primeira se chama Palmirinha e a outra Corujinha.

Logo chegará uma pombinha-correio (acredito) abandonada e provavelmente com alguma deficiência, super ansioso por receber-la, combinei com a moça que o resgatou que eu iria pegar-la hoje, mas diante de certos acontecimentos deixamos para semana que vem. Espero que dê tudo certo. Mas não me esqueço de duas coisas: da mandarim Nuvem (a primeira a ser resgatada junto com o Mosquito) e do pardal com uma das asas quebradas que não pude resgatar.

A menina Palmirinha infelizmente morreu na manhã de domingo (03/08/2014), não somente por já estar com a idade avançada, como morreu da mesma forma que o Tiririca, fica totalmente agitada e não para de comer e no dia seguinte fica fraca e agoniza até morrer, mas dessa vez logo que vi os sintomas já tinha obtido medicamentos adequados, mas mesmo assim não adiantou e morreu em minhas mãos.

Refugiados e Resgatados




Esses ficaram na gaiola enquanto o viveiro não estava pronto, adotadas (resgatadas?) de uma loja após a morte da mandarim Nuvem, aí tem dois casais, uma mandarim (Pipoca) deficiente das patas e o macho (Algodão-doce) que apanhava de todos os outros machos, onde chegou a sair sangue, outros são manons, o Mosquito que era depenado pelas outras fêmeas e a Titinha, sua parceira.

Infelizmente agora em janeiro de 2016 já faleceram a Titinha (2015), Pipoca (2015) e o Algodão-doce (2016).